Banner 1 abril, 2022
por Marcos Marques

E o filme do Morbius, hein?

Filme prova que o universo live-action do Homem-Aranha só é sustentado quando o personagem faz parte do enredo. Eu poderia começar esse texto dizendo que Morbius era um dos filmes mais aguardados de 2022, mas estaria mentindo bastante. Após vários adiamentos, finalmente o filme chegou aos cinemas e olha… que filme difícil, viu? Estrelado por […]

 

Filme prova que o universo live-action do Homem-Aranha só é sustentado quando o personagem faz parte do enredo.

Eu poderia começar esse texto dizendo que Morbius era um dos filmes mais aguardados de 2022, mas estaria mentindo bastante. Após vários adiamentos, finalmente o filme chegou aos cinemas e olha… que filme difícil, viu?

Estrelado por Jared Leto, Morbius é um vilão dos quadrinhos do Homem-Aranha e teve a sua primeira aparição em The Amazing Spiderman #101 em 1971. Quando anunciado que teria um filme do personagem, os fãs torceram o nariz, principalmente após a recepção de Venom, outro filme sobre um vilão do Homem-Aranha. O filme chega aos cinemas carregado com uma péssima recepção da crítica e dos fãs, que já começam a compartilhar nas redes sociais as suas reações em relação ao filme do vilão.

Confesso que quando fui assistir o filme eu já estava meio intrigado, porque todos os trailers, entrevistas e materiais promocionais não me convenceram de que poderia ser um filme interessante e que chamasse a minha atenção. Dito e feito, Morbius pra mim é um dos piores filmes baseado em quadrinhos.

Eu juro que coloquei na minha cabeça que iria apenas me divertir enquanto assistia o filme, mas Morbius não faz a mínima questão de entreter o público, e quando tenta, o filme simplesmente não sai do lugar. O filme conta a história de origem do vilão desde o começo e até conseguimos compreender o enredo, mesmo você já prevendo o desfecho do filme nos primeiros 20 minutos. As cenas de ação não empolgam, os personagens também não empolgam e absolutamente nada mostrado na tela empolga. É isso, Morbius é um filme totalmente previsível, que não entrega nada de novo e conta com uma história super básica e mastigada.

Reprodução: Sony Pictures

Já é a segunda vez que Jared Leto interpreta um vilão de quadrinhos, acho que todos lembram do Coringa, né? Então, eu adoraria dizer que o Jared Leto é a melhor coisa do filme, mas nem o ator entrega um bom personagem. É um personagem que não chama a atenção, sua personalidade não cria um vínculo com o público e também não cria uma expectativa sobre o que esperar dele nas próximas cenas.

Além de Jared, os outros atores são totalmente esquecíveis. Matt Smith, que interpreta o vilão Loxias Crown, também decepciona. O vilão é totalmente genérico, que tem uma motivação bem básica e totalmente sem graça, o que deveria ser diferente, já que no filme o Morbius e Loxias possuem uma história de amizade.

Mas e a cena pós-créditos? Pior ainda. A impressão que dá é que os filmes dos vilões estão sendo feitos apenas pra que eles se encontrem com o Homem-Aranha um dia. A cena pós-créditos é a mais obvia possível e não esboça nenhuma reação positiva, apenas o mimo que a Sony vai usar após os eventos de Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa.

Não é difícil decifrar o propósito do estúdio para o universo do Homem-Aranha, é óbvio que eles querem que o cabeça de teia tenha uma grande galeria de vilões para lutar e mostrar que os eventos do último filme do personagem vai respingar em outras produções. Enquanto isso, os filmes continuarão saindo apenas para preencher tabela e tentar provar que o universo do teioso consegue se sustentar sem ele, mas já vimos que não é isso que está acontecendo.